ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Estudo sobre a aplicabilidade do ângulo facial frontomaxillary nos durante o primeiro trimestre trissomia 21 fetos na população chinesa.

Estudo sobre a aplicabilidade do ângulo facial frontomaxillary nos durante o primeiro trimestre trissomia 21 fetos na população chinesa.

Para avaliar a medição do ângulo de frontomaxillary facial (FMF) com 11 semanas a 13 semanas, 6 dias em uma população chinesa e sua aplicabilidade na triagem de trissomia 21 fetal.
Em um estudo retrospectivo, as imagens armazenadas para a medição da medida da translucência nucal fetal (TN) na população chinesa, de agosto de 2003 a março de 2007 foram revistos para a comparação do ângulo FMF entre 22 fetos com trissomia do cromossomo 21 (grupo de estudo) com 220 aleatoriamente selecionados fetos normais com imagens satisfatórias (grupo controle).
Não houve associação entre ângulo FMF e NT, comprimento do osso nasal, ou a freqüência cardíaca fetal foi mostrado (P> 0,05). Mas o ângulo FMF foi significativamente maior nos 21 fetos com trissomia do cromossomo (89,7 vs 82,8, P <0,001). O intra-e interobservador foram avaliadas em 9,5% (n = 21) casos normais. Média (DP) diferenças de dois observadores foram -0,83 (2,69) graus (P> 0,05). Para cada observador, média (DP) diferenças entre as duas medidas pareadas foram -0,98 (3,11) graus e 0,93 (1,80) graus, respectivamente (P> 0,05).
Os nossos resultados indicam que a medição do ângulo FMF no primeiro trimestre pode ser incorporada no rastreio de trissomia 21 na população chinesa, ea sua aplicação não é afectada pela intra e variabilidade inter.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19813209

VEJA TAMBÉM:



Texto Original

To evaluate the measurement of frontomaxillary facial (FMF) angle at 11 weeks to 13 weeks, 6 days in a Chinese population and its applicability in the screening for fetal trisomy 21.
In a retrospective study, the stored images for the measurement of fetal nuchal translucency (NT) thickness in a Chinese population from August 2003 to March 2007 were reviewed for the comparison of the FMF angle between 22 trisomy 21 fetuses (study group) with 220 randomly selected normal fetuses with satisfactory images (control group).
No association between FMF angle and NT, nasal bone length, or fetal heart rate was shown (P > 0.05). But the FMF angle was significantly greater in the trisomy 21 fetuses (89.7 vs 82.8, P < 0.001). The intraobserver and interobserver agreement were assessed in 9.5% (n = 21) normal cases. Mean (SD) differences of two observers were -0.83 (2.69) degrees (P > 0.05). For each observer, mean (SD) differences between the two paired measurements were -0.98 (3.11) degrees and 0.93 (1.80) degrees , respectively (P > 0.05).
Our results indicated that measurement of the FMF angle in the first trimester can be incorporated into the screening of trisomy 21 in the Chinese population, and its application is not affected by intraobserver and interobserver variability.

VEJA TAMBÉM: